Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Mundo Não São Só Dois Países

Numa viagem de comboio, dois jovens amigos com a poesia na alma, conversam: - Não sentes que há um determinado momento em que tens mesmo que escrever? - Sim, sinto que se não escrever nesse momento, não voltarei a escrever!

O Mundo Não São Só Dois Países

Numa viagem de comboio, dois jovens amigos com a poesia na alma, conversam: - Não sentes que há um determinado momento em que tens mesmo que escrever? - Sim, sinto que se não escrever nesse momento, não voltarei a escrever!

Os Humildes X A Aristocracia

Os humildes...

...para quem tudo está bem;

para quem tanto faz,

porque realmente tanto faz,

para quem qualquer prenda

é um bem raro,

para quem qualquer tempo

é o tempo certo,

que moldam a vontade

à vontade comum...

Os humildes estão,

para o bem e para o mal,

em vias de extinção!

 

Existem, cada vez em maior número,

por outro lado,

os que não pedem licença a ninguém,

não dão satisfações a ninguém,

não se justificam,

não se interrogam,

existem, porque querem

e como querem,

a despeito de tudo e de todos,

é um entre os muitos

direitos que se arrogam!

 

"João Ninguém... nunca teve opinião..."

Já cantava Noel Rosa...

 

 

"Pornográfica"...

O Encoberto - 25€

 

Assim classificou a censura esta prodigiosa obra de Natália Correia. No mesmo relatório, de que a edição da imagem (a que eu tenho!) se faz acompanhar, outra acusação que a autora, na sua irreverente sagacidade, terá considerado elogiosa: "à maneira de Natália Correia". Há lá encómio melhor?!...

 

E a páginas tantas lê-se:

"Só o coração dos sonhadores continua a bater depois de eles morrerem." Ficamos sem palavras...

Inconciliável

Compreendo, em certa medida, a razão do abandono a que são votadas as questões do foro intelectual neste país e neste mundo em que vivemos. De facto, a literatura, a sua arte e a sua história, a escolha criativa, o labor artesanal e o uso selectivo e criterioso das palavras, como a expressividade que dele resulta, não são compatíveis com o mundo das realidades efémeras, das banalidades, da flagrante ignorância, das vaidades excessivas. A quem pode interessar, num mundo assim, o valor de uma metáfora?

O "c" fica perto do "q"?

Visto que não conheço nenhum teclado em que o "c" fique perto do "q", não pode ser 'gralha' o "consequtivo" que encontrei enquanto passeava aqui pelos blogues da Sapo. Lindos, o blogue e o erro!

Com efeito, o que me parece é que cada vez há mais "escritores" e, na proporção inversa, cada vez há menos leitores. E é pena, porque a leitura, quando é verdadeira - que é como quem diz, atenta - tem, entre outras, a sublime virtude de espevitar a memória. Um bom leitor evitaria, com segurança, este erro, porque todos os bons leitores já passaram os olhos, ainda que de relance, pela palavra "consecutivo"... e não seriam atraiçoados desta forma pela memória. Na dúvida, recorreriam ao tradicional dicionário e, além de aprenderem a grafia correcta da palavra desejada, talvez vislubrassem a razão da antiga, e felizmente caída em desuso, designação "pai dos burros".